terça-feira, 31 de maio de 2011

15 mil professores convocados via concurso público e mais 10 mil posteriormente - SP

Secretaria da Educação convoca 15 mil professores para a rede estadual

Do educAÇÃO BR
Neste aspecto a administração paulista sai na frente dos outros estados, como exemplo o de Pernambuco que privilegia os contratos temporários desrespeitando os concursados que estão com o certame ainda na validade, na rede pernambucana são mais de 5.000 professores temporários este ano. A educação pública tem no professor o foco da qualidade, escantear aprovados em concursos de provas e títulos para entrada de apadrinhados que nenhum teste se quer fazem é só mais um soco na educação e bem forte, pois este desrespeita até a nossa constituição que prevê ingresso via concurso e não essa farra de indicações, de seleções de "peixadas", uma farra eleitoreira dos contratos.
Não sendo um modelo que acompanhe as melhores redes de educação do mundo, no Brasil, ainda com muitos problemas a rede de ensino paulista é a que alcança no geral melhores médias de qualidade justamente pela administração ser mais seria em muitos pontos diante dos desmandos e descasos das outras gestões das nossas unidades federativas. Isso dentro de um processo cultural que envolve o nível de politização das populações e seus sucessivos governos através da história. 

Da Redação
Em São Paulo
A Secretaria de Estado da Educação de São Paulo, por meio de edital publicado no Diário Oficial do Estado no último dia 28 de maio, iniciou a convocação de 15 mil professores para o Ensino Fundamental ciclo 2, o Médio (PEB II) e para a Educação Especial. Estes candidatos prestaram o concurso em março de 2010.
Em fevereiro deste ano, o governador Geraldo Alckmin anunciou a contratação de 25 mil novos professores para a rede estadual. Os outros 10 mil profissionais deverão ser convocados posteriormente.

Por enquanto, as convocações para as sessões de escolha de vagas são semanais, começando com as disciplinas que tenham o menor número de candidatos remanescentes. Ao escolher a vaga, o candidato já estará convocado para a 3ª etapa do processo seletivo para o curso promovido pela Escola de Formação de Professores. Os novos docentes deverão ingressar no curso em julho. Os aprovados serão nomeados no final deste ano para ingresso na rede estadual no início de 2012.

Os dias, horários e locais em que os professores convocados devem comparecer estão disponíveis no site do Diário Oficial. Os candidatos devem levar documento de identidade (RG) e o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), ou ser representado por procurador, legalmente constituído, portando cópias dos documentos mencionados.

PROFESSOR- PROFISSÃO PERIGO!!!

Mulher armada com faca invade escola e ameaça alunos na BA
30 de maio de 2011 • 20h25 Notícia


Livro de Hamilton Werneck
Uma mulher armada com uma faca do tipo peixeira invadiu nesta segunda-feira a escola Otaviano Ferreira Campos, em Feira de Santana (BA), e ameaçou esfaquear os estudantes do turno da manhã - da 1ª a 5ª série. Ela foi barrada logo após passar pelo portão, mas conseguiu pular um muro lateral e chegou ao pátio da instituição, onde foi dominada.

Norberta Jesus Mota, 50 anos, chegou à escola por volta das 9h e foi barrada pela vigia Marileide Lima. "Ela dizia que os alunos estavam fazendo 'zoada' demais", afirmou. Minutos depois, a vigilante avistou a mulher no pátio. "Os alunos correram para dentro das salas e, quando eu me aproximei, ela mostrou a faca e ameaçou a mim e a uma outra pessoa conhecida dela, que tentou acalmá-la", disse.

Enquanto as mulheres tentavam contornar a situação, a Guarda Municipal foi chamada e conseguiu dominar Norberta. Ela foi levada para a Delegacia da Mulher. Para a delegada Ana Virginia Paim, Norberta disse que "tinha ido pegar uma pessoa" e demonstrou ter problemas mentais. "Ela tem um discurso desconexo, desorientado. A fala não é coerente", afirmou a delegada.

Diante do quadro de perturbação da mulher, a delegada a encaminhou ao Hospital Colônia Lopes Rodrigues, onde passará por avaliação. Uma filha de Norberta esteve na delegacia e confirmou que a mãe tem problemas mentais e passou por tratamentos psiquiátricos.

Alunos que não quiseram se identificar confirmaram que a mulher costuma andar pela rua falando sozinha e que é agressiva. A coordenadora da escola, Luciene Santos, afirmou que durante o restante da manhã as crianças se mostraram apreensivas. Antonia dos Santos, mãe de alunos de 13 e 10 anos, diz que os meninos chegaram em casa comentando o fato e fazendo relação com o massacre de Realengo, no Rio de Janeiro, que deixou 12 alunos mortos em abril. "Eles ficaram com medo", disse.

»
Agência A Tarde

segunda-feira, 30 de maio de 2011

No "Café da Manhã com a Presidenta", Dilma fala da Educação


Do educAÇÃO BR

Os brasileiros conscientes e preocupados com o Brasil, por tanto com a educação, assim como aparenta também a presidenta em sua fala, não veem a hora desses discursos virarem prática, principalmente que essa postura presidencial seja a mesma dos governadores e dos prefeitos, tem governadores e prefeitos que nem sobre a educação falam, quanto mais fazer algo.

arc/ale/bj

Brasília, 30 mai (Prensa Latina) A presidenta Dilma Rousseff destacou hoje a necessidade de dar um salto de qualidade na educação para que o Brasil possa crescer de forma igualitária com oportunidades para todos seus habitantes.

Um país só cresce quando garante o futuro de seus infantes e de seus jovens, assegurou Rousseff em seu habitual programa radiofônico das segundas-feiras Café com a presidenta, no qual abordou a decisão do governo de construir seis mil jardins infantis e 10 mil campos esportivos cobertos antes de finalizar 2014.

A mandatária apontou que para atingir essa meta se está cumprindo o planificado, para o qual autorizou a construção de 138 jardins infantis para um total de 856 em uns cinco meses de governo.

Depois de afirmar que a educação de qualidade para todos começa na primeira fase da infância, Rousseff sustentou que isso significa combater as desigualdades por duas vias, a primeira é a oportunidade para que as mães trabalhem enquanto seus filhos permanecem nesses centros educativos.

A segunda, prosseguiu, é que uma boa equipe de professores, psicólogos e nutricionistas garantem igualdade de atenção para esses menores, o qual -indicou- se refletirá em todo seu desenvolvimento, como jovem e como adulto.

Sobre os campos esportivos nas escolas públicas, a presidenta precisou que o objetivo de seu governo é construir seis mil e finalizar outras quatro mil para que os estudantes possam utilizar em qualquer situação climática e sobretudo, assinalou, nos horários em que os alunos não estão nas classes regulares.

Agregou que esses locais podem ser usados também pela comunidade nos fins de semana e com isso colaboram na implantação de uma cultura de paz, de recreação e descanso das famílias brasileiras.

Na apresentação dessas obras, a mandatária brasileira anunciou também a doação de 30 mil bicicletas a igual quantidade de alunos que vivem distantes de seus centros de ensino, mas em zonas de pouco trânsito ou com as condições criadas para a circulação segura com esses meios de transporte.

Rousseff adiantou que antes de finalizar o ano querem entregar 100 mil bicicletas a igual quantidade de estudantes em 300 localidades brasileiras.

sábado, 28 de maio de 2011

Promotor condena por bullying adolescente de 13 anos a trabalhos de limpeza na escola (MS)

Além das atividades no colégio, a punição prevê que o adolescente deverá participar de um curso sobre bullying.
Da WEB


COLABORAÇÃO PARA A FOLHA de SP

O adolescente de 13 anos que foi flagrado extorquindo dinheiro de um colega de escola, em Campo Grande (MS), terá que limpar o pátio e lavar as louças da merenda do colégio por três meses. A punição foi determinada nesta sexta-feira pelo titular da 27º Promotoria da Infância e Juventude do município, Sérgio Harfouche.
"O menino se mostrou arrependido. Essa medida é uma oportunidade para ele aprender a não realizar novos atos como este, o que não aconteceria em uma Unei [Unidade Educacional de Internação", afirmou o promotor.
Além das atividades no colégio, a punição prevê que o adolescente deverá participar de um curso sobre bullying. As penalidades serão aplicadas a partir de segunda-feira (30).
De acordo com o promotor, a adoção dos "castigos" no lugar de medidas sócioeducativas faz parte do Proceve (programa contra violência e evasão escolar), em ação no município há dois anos.
"O programa oferece aos jovens a chance deles mostrarem que não vão voltar a cometer os mesmos problemas. Se o autor voltar a ter esta atitude, vou ser obrigado a pedir a sua internação", disse Harfouche.
O dinheiro retirado do colega durante um ano --cerca de R$ 500-- será pago pela mãe do autor aos aos pais da vítima.

CASO

As ameaças começaram na 7ª série, quando os dois alunos ainda estudavam juntos. De acordo com a delegada Aline Sinnott Lopes, responsável pelo caso, o suposto agressor começou a extorquir o garoto e a ameaçá-lo ao perceber que ele era mais 'frágil'. Primeiro, ele obrigava a vítima a fazer suas tarefas escolares. Depois, a pagar lanches na escola. Em seguida, o colega começou a exigir dinheiro do garoto.
As extorsões --de R$ 50 a R$ 90 por vez-- continuaram mesmo após o agressor pedir transferência de escola, no final do ano passado.
As ameaças foram comprovadas após a polícia ter acesso a ligações telefônicas entre os dois meninos. Segundo a delegada Lopes, a vítima pegava dinheiro escondido da família para repassar ao outro adolescente. Em uma das ligações, ele diz que vai 'arrebentá-lo' caso ele não dê o valor pedido.
Em depoimento à polícia, o adolescente confessou ter recebido dinheiro do menino, mas em valor menor que o informado pela vítima. Ele disse que bateu no garoto apenas uma vez, na metade do ano passado. De acordo com Lopes, o adolescente ficou nervoso e chegou a urinar ao encontrar a polícia, que acompanhou um dos momentos em que ele recebia o dinheiro.
Outros dois meninos da mesma idade também são suspeitos de tentar extorquir o garoto e estão sendo investigados. Um deles é colega da vítima.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Vicio da contratação temporária na educação brasileira


Do educAÇÃO BR
Segundo um parecer técnico expedido pelo MP-PE em 2007, a contratação temporária de professores no ensino regular é prejudicial para um serviço de qualidade na educação, os temporários tendem a não ter o mesmo compromisso que os efetivos, e ainda considera-se um dinheiro mal empregado com os gastos de formação continuada dos docentes que ocorre durante o ano letivo, já que estes profissionais não ficarão na rede por um longo período, sem falar na qualificação melhor comprovada de um professor que passa por provas objetivas e de titulos em um certame. É comum no Brasil a contratação temporária de professores no ensino regular, em muitos governos as secretarias de educação funcionam como “cabide de empregos”, politizando o setor com estratégias eleitoreiras, práticas danosas para a educação pública.
No estado do Tocantins, mais da metade dos funcionários públicos são contratados ou comissionados, lá o número de professores que estão 3, 5 ou mais anos neste regime é absurdo, no ano passado uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) foi julgada no STF e a decisão foi que no prazo de um ano o governo tocantinense teria que substituir mais de 20.000 (de todas as secretarias) profissionais nessa situação por concursados, o prazo vence agora no meio de 2011, pelo que consta, medidas a esse respeito não estão sendo tomadas devidamente.

Em Pernambuco, assim como no Tocantins, na Bahia, e em quase todos os estados (para não dizer todos) há uma prioridade de politicas de ingresso na carreira pública pela via do contrato temporário, desconsiderando a lei constitucional no que se refere ao ingresso por concursos públicos. Atualmente a gestão pernambucana tem mais de 5.000 contratos na educação, no ensino regular, somando os outros regimes, o número passa dos 10.000, estes que são alvo de inquérito civil público no MP, resultado da denuncia e movimentação dos concursados no último certame em 2008, este que foi prorrogado até 2013.

Policiais e bombeiros não podem ser temporários, na saúde, a maioria é de efetivos via concurso público, a contratação de temporários no artigo 37 da constituição pode ser justificada em casos de emergência, em situações onde não é possível a realização de concursos. Na educação pública brasileira, essa prática é empenhada pelos governos com ares de legalidade e como sempre, desde os tempos de império, a educação é renegada pelas autoridades mesmo que isso signifique passar por cima das leis, pois infelizmente a política de contratação virou cultural, é vicio, esta se configura como mais uma ferramenta que os “inimigos da educação de qualidade” tem para usar e a usam desde décadas atrás, entram governos e saem governos.  
BAHIA
Informações de A Tarde.
O gasto excessivo com a contratação de professores via Prestação de Serviço Temporário (PST) pelo governo da Bahia está na mira do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Diversos profissionais estão lecionando matérias não-compatíveis com sua formação, ferindo o princípio constitucional de que servidores estaduais devem ser concursados ou selecionados para atividade-fim.

Essas e outras irregularidades, identificadas pelos técnicos auditores da 5ª Coordenadoria de Controle Externo do TCE, embasaram o voto do conselheiro-relator do processo, França Teixeira, pela desaprovação dos atos de gestão da Diretoria Geral da Secretaria Estadual de Educação.

A análise, pelo Pleno do conselho, foi publicada nesta sexta-feira (27) no Diário Oficial do Estado. Na sessão desta quinta (26), os conselheiros decidiram por anexar o processo à prestação de contas da SEC relativas a 2010. A auditoria do TCE ocorreu entre janeiro e setembro do ano passado e identificou que, das despesas de R$ 1,5 bilhão pagas pela secretaria nesse período, 18,6% foram gastos com as PSTs, o equivalente a R$ 383,5 milhões.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Governo de Pernambuco que continuar pagando o pior salário de professores do Brasil

Categoria conhece proposta de governo em assembleia

Do educAÇÃO BR

É assim que o governo de Eduardo Campos é uma gestão que "inova com a cultura simples do fazer"? Como está exposto na propagando do PSB, um partido que cresce e é a 3ª maior sigla do país. É desse jeito que Eduardo governa a educação, destruindo-a e com ela o nosso estado que morrerá em longo prazo, a curto e médio prazo a população se rende as maquiagens publicitarias de seu governo que administra com sofismo.
Pernambuco está sendo reconhecida como a unidade da federação de pior educação no Brasil, com 17% dos analfabetos do país, 8ª posição entre os dez piores estados no analfabetismo (fonte IBGE 2010), mais de 90% das escolas com falta de estrutura básica, 21% de falta de professores (fonte pesquisa de março/2011, CNTE e SINTEPE), com contratação temporária de mais de 5.000 professores enquanto os concursados apelam no Ministério Público, problemas absurdos com a merenda, violência nas escolas, desvalorização total dos professores com a pior remuneração do Brasil.
Está mais do que na hora da população com a ajuda dos professores tomarem medidas tão extremas quanto as deste governo extremo na sua politica de austeridade e destruição de Pernambuco.
Escrito por Anna Maria Salustiano
Qua, 25 de Maio de 2011 18:34
O auditório do Teatro Boa Vista estava lotado na tarde desta quarta-feira (26). Os trabalhadores em educação reuniram-se em massa para ouvir a proposta do governo apresentada na última rodada de negociação. Nela, os professores de nível médio passariam a receber R$ 1.187 e de nível superior R$ 1.198, a partir de junho. O Sintepe rejeitou a proposta e uma nova rodada de negociação está marcada para o dia 31 de maio, na Secretaria de Administração.

A entidade defende que a correção do Piso Nacional do Magistério na grade do Plano de Cargos e Carreira para todos os servidores a partir de junho seja de 13,59% para os professores de nível médio e 18,64% para os de nível superior.

Começada a assembleia, o diretor do sindicato Agripino Pereira repassou alguns informes sobre o Sassepe, entre eles, a mudança da empresa que opera o 0800, agora será em Recife, os investimentos feitos nas enfermarias, ambulatórios e uma das reivindicações dos membros do Serviço de Assistência a Saúde é que a contribuição com o plano seja paritária e não de 72% por parte dos servidores e apenas 28% do governo, como é hoje. O também diretor da entidade, Wilson Macedo falou sobre o São João do sindicato. Este ano a festa será em Caruaru, no dia 17 de junho. Os interessados em participar devem se inscrever até o dia 3 de junho.

A vice presidente, Antonieta Trindade ressaltou o papel do Fórum dos Servidores do Estado, coordenado pela Central Única dos Trabalhadores na participação mensal em reuniões com representantes do governo. "O Fórum repudiou os 4% dado ao conjunto dos servidores e protestou com relação ao projeto de lei dos policiais militares encaminhado a Assembleia Legislativa à revelia das associações que compõem a categoria", sublinhou. A próxima reunião está agendada para o dia 27 de maio.

Terminado os informes, o presidente do Sintepe, Heleno Araújo traçou uma linha histórica do processo de negociação. Segundo o sindicalista, o governo só discutiu o eixo salarial sobre as receitas e despesas do Estado no dia 30 de abril e na ocasião, deixou claro que os R$ 71,5 milhões serviriam para pagamento referente ao Piso. Na primeira reunião, os governistas reconheceram não ser possível atender as reivindicações dos servidores, no segundo momento, as propostas foram avaliadas e discutidas. Na última reunião, a comissão do Sintepe apresentou contra proposta a ser solucionada em 31 de maio.

Nas reuniões específicas além da questão salarial, o sindicato reforçou a cobrança pelo início da negociação sobre as condições adequadas de trabalho e gestão democrática, cobrados na pauta de reivindicações.

Estavam abertas as inscrições para os presentes explicitarem seus pontos de vista. Os ânimos se alteraram um pouco, mas "nada que não fosse compreensível", como definiu o diretor do Sintepe, Fernando Melo. O professor José Mariano destacou que o governo aumenta dias letivos sobrecarregando os trabalhadores e frisa "Não é por causa das ameaças que ficaremos parados. Não aceitamos 4% de aumento, nem manobra em cima de um fictício Piso". O educador sugeriu uma moção de apoio aos Estados em greve.

Professora de Camaragibe, Maria Albênia participou da última negociação e fez questão de mencionar como "O governo é frio ao apresentar números que não mudam em nada a qualidade de vida do professor". A educadora defendeu propostas como: o vale transporte deve ser dado em dinheiro porque o trabalhador decide como vai à escola, faixas, cartazes de denúncias devem estar presentes nas próximas assembleias e outdoors denunciando o pior salário do país precisam estar nas ruas.

O diretor do Sintepe, Paulo Rocha defendeu unidade entre a categoria porque a Campanha Salarial não vai ser fácil. É preciso ter claro que "a briga é com Eduardo e vamos à luta. Só sairemos dela de forma vitoriosa", bradou. A secretária geral da entidade, Valéria Silva também deixou um recado ao pedir um foco no que é importante para categoria e finalizou dizendo que "temos que ter muita unidade para não perder o bonde da história".






O também dirigente do sindicato, Fernando Melo deixou claro a necessidade de numa assembleia ou em qualquer outro lugar, os trabalhadores em educação se pautarem pelos princípios e que o momento é pertinente para avaliação. Para o professor Valdênio Carvalho, membro da atual diretoria, se houver vitória nos encaminhamentos, todos os trabalhadores ganharão, e pediu aos presentes discernimento. "Vamos trazer propostas que unifiquem. Devemos acompanhar a agenda do governador, de um lado eles e do outro, nós com faixas que recebemos o pior salário do Brasil".

Para finalizar mais uma assembleia, a votação. A categoria aprovou que o processo de negociação vai continuar; no próximo dia 27 haverá um ato público, às 8h, em frente a Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI), em frente a Casa da Cultura, dia 31 de maio é a Mesa de Negociação Específica e dia 2 de junho, a próxima assembleia, no Teatro Boa Vista, às 9h.

Fotos: João Carlos Mazella

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Denuncia de livro fantasma na Secretaria de Educação do Recife

Vereadora Aline Mariano. Blog da Folha
Do Blog da Folha
A vereadora Aline Mariano (PSDB) foi à tribuna da Câmara, nesta quarta-feira (25), para denunciar a compra de paradidáticos adquiridos em 2008 pela Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer, mas que até o momento não foram distribuídos para as escolas da Rede Municipal de Ensino. A vereadora citou o caso específico do livro “Recife no dia a dia com os seus poetas”, escrito por Anita Pinheiro, no qual teve 137.500 exemplares adquiridos em 2008, na então gestão do prefeito João Paulo, ao valor de R$ 4.225.375,00.

“O que chamou minha atenção foi o valor do montante. É um valor muito alto para a compra de um único livro”, afirmou a vereadora. Porém, a tucana não soube informar a lista completa dos livros que teriam sido adquiridos naquele ano, nem o valor total da compra.

Outro ponto denunciado pela vereadora diz respeito ao “privilégio” dado a algumas editoras para a aquisição dos livros por parte da Secretaria de Educação, já que a aquisição desse tipo de material dispensa licitação. Apresentando planilha com o detalhamento das editoras escolhidas pela Secretaria, além dos valores investidos, a Mult-Marcas Editoriais, atendida também pelo nome de Construir, foi uma das que mais faturou, sendo, inclusive, responsável pela aquisição do “Recife no dia a dia com os seus poetas”.
“Em dois anos o prefeito João da Costa investiu R$ 18 milhões em livros, sendo R$ 14 milhões destinados a Editora Moderna. O ex-prefeito João Paulo investiu em três anos R$ 14 milhões”, criticou. Na próxima segunda-feira (30), Aline entrará com ação no Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para investigar o caso.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Lei que criminaliza agressão contra professores

De acordo com o projeto de lei, a pena prevista é de quatro anos de detenção (em caso de agressão física)

Da Comunicação/Congresso Nacional
Tramita no Congresso Nacional o projeto de lei Nº 6269/09 que criminaliza a agressão contra professores, dirigentes educacionais, orientadores e agentes administrativos de escolas. De acordo com o projeto de lei, a pena prevista é de quatro anos de detenção (em caso de agressão física) e em caso de agressão moral, pode haver multa ou detenção de três a nove meses de prisão, no caso de agressor menor de idade, ele deverá cumprir penas estabelecidas pelo Estatuto da Criança e do adolescente.
A proposta do deputado Rodrigo Rollemberg - PSB-DF define o Programa Nacional de Prevenção à Violência contra Educadores – Pnave, com previsão de implementação de medidas preventivas, cautelares e punitivas da violência contra professores, que vão desde campanhas educativas a afastamento do aluno.
De acordo com dados da pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e estudos Socioeconômicos – DIEESE, através do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo, 684 dos professores entrevistados, 82,2% afirmaram ter sofrido alguma forma de violência física ou psicológica no exercício do magistério. Ainda segundo o levantamento que aponta dados de 2006, a queixa mais comum dos educadores são as agressões verbais entre professor e aluno.

Abaixo-assinado a favor da educação no Brasil. ASSINE JÁ!

Abaixo-assinado a favor da Objetividade e da Desburocratização do Sistema Público de Educação Básica



Para o Ministro da Educação

Nós, cidadãos brasileiros, consideramos que os resultados desastrosos da Educação brasileira demonstram que o caminho dos investimentos que vêm sendo feitos desde o século passado é inadequado. Investimentos em inovações didático-pedagógicas, em inovações tecnológicas, em curso de gestão para os diretores e em curso de capacitação para professores mostram-se inócuos enquanto a lógica obsoleta do modelo de gestão pública da educação e da escola for mantida. Por isso somos a favor de priorizar a concentração dos esforços político, intelectual e financeiro na inovação do sistema educacional a partir da promoção da objetividade e da desburocratização das estruturas, dos meios e das ações que integram o sistema público de educação básica.

SITE PARA FAZER A ASSINATURA:
http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N10111

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Profª Amanda Gurgel no Faustão. "Domingão da Educação"

Do educAÇÃO BR
A professora Amanda Gurgel, mais uma vez é destaque nacional, sucesso na internet, a potiguar de 29 anos esteve ontem no Domingão do Faustão. A educação é subjugada pelos poderes no Brasil, inclusive pelo poder da mídia oficial, é importante destacar que a professora só foi parar no Faustão primeiramente como "objeto" de audiência, pois essa realidade do "país sem educação" é bem velha e nunca houve uma repercussão de forma tão atenciosa, como desta vez levantada por Amanda, por tanto, nunca houve dessa forma uma exploração do tema como agora.
A Globo é uma das responsáveis pela aculturação dos brasileiros, pelo fechar de olhos no “plim plim” da Alienação, mas o sistema às vezes precisa se auto atacar para sobreviver, a lógica do capitalismo é o lucro, a Globo não é amiga da educação, pode sim querer vender também essa imagem, se a população naturalmente iniciar um processo de “vistas e analises criticas” da educação no Brasil, as emissoras vão ter atenção com esta nova realidade.

A Globo é especialista em ficar do lado dos que vencem, seja dos militares no regime de ditadura, seja um dia, dos “soldados professores” na luta por um Brasil melhor, possível somente com uma educação melhor. Enquanto o sistema abre brechas, vamos entrar com tudo, aproveitemos que as dançarinas estão paradas, a pausa nas variedades inúteis e vamos assistir pela 1ª vez na TV brasileira, um programa de massa, mas com menos bundalização, o “Domingão da Educação”.

Plano Nacional de Educação em pauta na Assembleia Legislativa de Pernambuco



Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR
23/05/2011 | 14h33 | Esta tarde


O Plano Nacional de Educação (PNE) está sendo discutido, esta tarde, auditório da Assembleia Legislativa de Pernambuco. Os deputados Raul Henry (PMDB) e Paulo Rubem (PDT) são autores do pedido para realização do debate no estado.
O PNE conduz toda a política educacional do Brasil entre 2011 e 2020, da educação infantil a educação superior. O projeto tem como objetivos a elevação global do nível de escolaridade da população; melhoria da qualidade do ensino em todos os níveis; redução das desigualdades sociais e regionais no tocante ao acesso e à permanência, com sucesso, na educação pública; a democratização da gestão do ensino público e a elevação progressiva do investimento em educação pelos três níveis de governo.
Com o debate estadualizado, a comissão pretende abrir o debate para sindicatos, movimentos sociais, educacionais e entidades ligadas à temática.O encontro vai contar com a participação de representantes do Comitê Pernambucano da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Undime, Sintepe, Comissão de Educação da Alepe e representantes da Comissão Especial do Plano Nacional de Educação 2011/2010) da Câmara de Deputados.

domingo, 22 de maio de 2011

Professora é detida por transar com aluno nos EUA


Angela Sue New, 39 anos, professora do Texas, EUA, presa por ter se relacionado sexualmente com aluno (Foto: Reprodução)


Do educAÇÃO BR
Ela ser afastada, até demitida pelo ocorrido, tudo bem, mas ser detida, presa, já foi de mais, pois não se tratou de pedofilia, o mancebo tinha 18 anos. A sociedade texana é muito conservadora, corresponde ao interior do nordeste brasileiro, famílias muito castas, a moral e a ética como base (como deve ser), mas a cultura moderna do século XXI não é a mesma do século XVI, ou todas essas mudanças ocorrem e o que sobra é um falso puritanismo?
Enfim, se houvessem investigações aqui no Brasil com a mesma aplicação, muitos professores iriam para a cadeia, relacionamentos acontecem com as idades variáveis, até de maior com o de menor idade, a questão é seguir a risca a lei ou os padrões éticos, ou entender que quando se trata de uma relação afetiva, pessoas que se gostam de verdade, pode haver respeito de ambos e a idade é um mero detalhe, descartando claro, quando há evidentemente características de um abuso sexual, moral e psicológico de um maior contra um menor de idade. Esse tema, a ética nessas relações deve ser discutida nas escolas com mais frequência, pois há muito mais frequência de casos como estes que imaginamos.
Da Redação
São Paulo
A professora de ensino médio Angela Sue, 39, foi detida no Texas, EUA, por manter relação sexual com um aluno de 18 anos da escola onde lecionava, na cidade de Union Grove. O caso foi descoberto no dia 27 de abril, cinco dias depois da data em que teria ocorrido o fato. A professora foi afastada da sala de aula durante a investigação.
Com o fim do inquérito, a professora foi detida. Pagou fiança de 20 mil dólares e foi liberada no mesmo dia.

Com informações da KLTV

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Governo de Pernambuco paga aos policiais mais do que o dobro que paga aos professores

Governo do Estado sanciona reajuste para Polícia Militar

 

 

 

Do educAÇÃO BR

“Trata-se de um aumento salarial expressivo, que se espelha na renda e na qualidade de vida dos policiais e bombeiros. É um merecido reconhecimento ao trabalho dos servidores militares que, juntamente com a Polícia Civil, têm contribuído de forma decisiva para a redução dos índices da violência e nos avanços do Pacto Pela Vida”, afirmou o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio.
Muito bem secretário, é certo sim um aumento e um salário digno para os nossos policiais, mas enquanto aos professores, não são dignos também, o trabalho docente de formação das nossas crianças e jovens não merece reconhecimento? No governo Eduardo está provado que não, um professor em Pernambuco que ganha o pior salário do Brasil, mesmo com ensino superior, recebe a metade dos profissionais que tem nível médio e tem que lutar para que pelo menos o piso que virou lei no STF seja respeitado pelo governo.
Impressionante a vida de professor no Brasil, marcado pela politica miserável de manutenção de poder, que sempre propositalmente sucateou a educação para não dar conhecimento ao povo, para não dar-lhe poder e liberdade, elementos venenosos a elite e aos políticos deste país. É notável o que o governador pernambucano faz, investe e atende rápido aquilo que estatisticamente traz mais votos, segurança e saúde primeiro, por último e se a vontade politica for extragrande a educação ganha espaço nas ações reais, não aquelas de propaganda.
Ou os professores de Pernambuco correm atrás da sua dignidade, unidos e combatentes na conscientização politica da população, sem esperar muita coisa de sindicatos e secretaria, ou a tragédia da educação no estado vai consumir tudo e todos. E esperamos que os policiais que passaram nos concursos graças aos professores, tenham a consciência na hora de executar  o policiamento para barrar por ordens "eduardianas" os protestos dos professores, isto quando forem a luta, se forem. 
Para por fim a operação padrão, a lei estabelece ainda reajustes gradativos e equiparação com a Polícia Civil
Da Redação do pe360graus.com

O Governo do Estado sancionou, nesta sexta-feira (20), o projeto de lei que reajusta os salários dos policiais militares do Estado. A decisão será publicada no Diário Oficial deste sábado (21). Agora, a menor remuneração da corporação – a dos soldados – passa de R$ 1.881,30 para R$ 2.100,00, a partir de 1º de julho deste ano. O reajuste acaba ainda com a operação padrão dos policiais militares, que exigiram uma equiparação salarial com a Polícia Civil.

Além de fixar a remuneração para este ano, a lei estabelece aumentos progressivos. Em 2012 o soldado irá receber R$ 2.276,00 como menor contracheque da PM, enquanto em 2013 passará para R$ 2.461,70. O pico do reajuste se dará em 2014, quando a remuneração do soldado da PM passará a ser R$ 2.819,88.

O projeto de lei sancionado pelo governador Eduardo Campos também atende uma das mais velhas aspirações da corporação: a garantia de que, ao passar para a reserva, o policial terá a mesma remuneração que recebia quando estava na ativa.

“Trata-se de um aumento salarial expressivo, que se espelha na renda e na qualidade de vida dos policiais e bombeiros. É um merecido reconhecimento ao trabalho dos servidores militares que, juntamente com a Polícia Civil, têm contribuído de forma decisiva para a redução dos índices da violência e nos avanços do Pacto Pela Vida”, afirmou o secretário de Defesa Social, Wilson Damázio.

Outra mudança importante estabelecida pela lei foi a fixação do limite de 10% para a diferença salarial entre as diversas patentes da PM. “Agora temos uma grade que tem coerência e faz justiça no momento das promoções”, disse Damázio.

PNE 2011 - 2020. Educação 5%, 7% ou 10% do PIB?

Para ministro, Congresso vai aperfeiçoar projeto
 
Do educAÇÃO BR
Brasil e Educação: "uma onda que passou e eu não dropei"

Lamentável ver que somente agora é que se pensa na elevação do investimento do PIB na educação, o nosso há décadas é menos de 5% quando orgãos internacionais como a UNESCO/ONU definem como o mínimo para se fazer politicas educacionais um investimento de 6% do PIB. Se elevarem nestes 10 anos do novo Plano Nacional sabe-se lá em que ano, só então no adiantar do século XXI começaremos a engatinhar rumo a uma educação real e de qualidade. Neste país que sempre foi medido por baixo em relação a investimento em um setor que historicamente nunca foi prioridade, 10% do PIB, mais que o dobro do que sempre se investiu nos cheira a utopia, é a prova de fogo para bater o martelo e definir o rumo do Brasil nas próximas décadas, principalmente agora com a ebulição econômica que passamos, caso contrario, como em outros momentos da nossa história, "parafrasereggando" cantaremos, "foi uma onda que passou e eu não dropei".
Portal do MEC
Quinta-feira, 19 de maio de 2011 - 11:14
O Plano Nacional de Educação (PNE) ficará melhor depois da análise no Congresso Nacional, prevê o ministro da Educação, Fernando Haddad. Ele discutiu o Projeto de Lei nº 8.035/2010, sobre o plano, nesta quinta-feira, 19, com representantes da Câmara dos Deputados, do Senado Federal e do Conselho Nacional de Educação (CNE), em Brasília.

“No debate sobre educação não tem havido dogmatismo partidário”, afirmou Haddad. O ministro destacou a aprovação de duas emendas constitucionais e de mais de 40 leis sobre educação nos últimos quatro anos. “A legislação sobre educação foi praticamente reescrita”, disse.

Os representantes do CNE e de diversas entidades educacionais participam em Brasília de seminário para discutir o PNE. De acordo com o projeto em tramitação no Legislativo, o plano terá vigência até 2020. Uma das novidades é a vinculação direta entre metas qualitativas e recursos financeiros. O texto estabelece de onde virão os recursos necessários ao cumprimento das metas e impede o estabelecimento de objetivos sem a devida dotação orçamentária.

Hoje, 5% do produto interno bruto do país é investido em educação. Pelo PNE, esse patamar deve subir para 7%, mas setores da área educacional defendem a elevação para 10%.

O projeto que o Executivo remeteu ao Congresso deve sofrer modificações no Parlamento antes de se tornar lei. “Até agora, não vi nenhuma proposta para pedir menos recursos”, disse Haddad. “A expectativa é de melhora.”

Ana Guimarães


quinta-feira, 19 de maio de 2011

Entrevista de Amanda Gurgel. A professora fala do sucesso do seu depoimento na internet

A professora que disse tudo e mais um pouco da situação da educação do Rio Grande do Norte e que alcançou uma enorme visibilidade na internet por seu depoimento na Assembleia Legislativa do estado, este que representa a realidade dos professores de todo país, agora dá entrevista a um jornal televisivo potiguar.
RN-TV

Depoimento da professora já postado aqui no educAÇÃO BR: http://educacaobr.blogspot.com/2011/05/resumo-da-educacao-no-brasil-prof.html

Governo de Pernambuco e o Mestre Publicitário.

Programa nacional do PSB, coordenado pela Link Comunicação & Propaganda, exibido em horário político no dia 19/05/2011.

Do educAÇÃO BR
O nosso governador, Eduardo Campos é a estrela desta propaganda nacional do seu partido, o PSB, a sigla socialista que é apontada como 3ª maior do Brasil. O governador de Pernambuco aparece falando da “cultura do fazer”, só vemos o fazer de muita propaganda, um governo que a maior parte das ações é ótima e eficiente somente nos cartazes, capas de jornal e vídeos na TV, na vida real a história é outra.
Este blog não é partidário, nem de longe quer atingir o governo de Eduardo Campos para promover outras siglas, outros nomes políticos, só queremos contribuir para o “abrir de olhos e mentes” da população usando a mídia independente, queremos mostrar a tamanha diferença entre a propaganda e a realidade.
A propaganda tem a finalidade de exaltar e supervalorizar um produto, isso mesmo, na mesma lógica, governos entendendo que os votos são meros objetos de sua manutenção no poder e não pessoas que precisam de politicas públicas de verdade, então fazem propagandas para vender um produto, uma realidade fabricada. Se a lógica fosse outra, apareceriam nas propagandas que Pernambuco:
Paga o pior salário do Brasil aos professores, que tem mais de 90% das escolas com falta de estrutura e 21% de falta de professores em todas as disciplinas e problemas graves de segurança em diversas unidades segundo pesquisa de março de 2011 (fonte IBGE e TCU a pedidos do CNTE e SINTEPE).
Desafia a constituição e o inquérito de ação civil pública instaurado pelo Ministério Público de Pernambuco sobre a contratação irregular de mais de 5.000 professores temporários em detrimento dos concursados para transformar o governo em um cabide de emprego.
Tem problemas sérios com a merenda escolar, mostrados em denuncias na imprensa, um ensino defasado que não consegue formar profissionais para a enxurrada de investimentos que o governo propagandeia em SUAPE, no estaleiro, nas diversas empresas do setor industrial.
É um estado que na última pesquisa do IBGE tem 16% dos analfabetos do país, ficando na 8ª posição entre os dez piores.
Em um governo que arrasa com a educação, fica fácil de entender a contrapartida da politica de propaganda, pois se o povo não tem educação, criticidade, não entende o que separa a propaganda do real, o povo simplesmente sente, mas não entende, a política de Eduardo deu e dá certo, o fez um recordista de votos do Brasil.

Profissão de Risco: Professora é baleada em sala de aula


O Conexão Repórter desta quarta, 18 de maio, mostrou um mapa da violência nas escolas brasileiras. Com câmeras escondidas, o jornalístico flagrou os perigos a que estudantes e professores ficam expostos.

Uma das histórias mostradas por Roberto Cabrini foi a da professora Aparecida Maria Vecchi, que levou um tiro dentro da sala de aula, em Santo André, na Grande São Paulo. "Para mim, antes, a sala de aula era o lugar mais seguro que eu podia estar. Hoje eu não tenho essa segurança", afirmou Aparecida.

Com a ajuda de atores, o Conexão Repórter reconstituiu todos os passos dessa tragédia. Confira no vídeo acima.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Denuncia: Governo desvia leite da merenda escolar da rede pernambucana para a Paraíba

Daniel Coelho denuncia que leite adquirido pelo Governo de Pernambuco está sendo distribuído na Paraíba


Leite de Pernambuco distribuido na PB (Portal 1)

Do educAÇÃO BR
O que esperar de um governo que tem tanto descaso, tanta falta de compromisso e zelo pela educação pública? Essa denuncia feita pelo Dep. Daniel Coelho pode ser somente a ponta de um grande iceberg de maus tratos, desmandos e ações ilegais de um governo que paga o pior salário do Brasil aos professores e "estuprou" o PCC, que não convoca os concursados, mas contrata mais de 5.000 professores temporários desafiando o MP-PE e a constituição, que tem problemas na merenda servida nas escolas, onde este ano já houve casos de merenda estragada em mais de uma escola e estudantes em massa passando mal, com mais de 90% das escolas com falta de estrutura, 21% com falta de professores em todas as disciplinas e problemas graves de insegurança segundo pesquisa encomendada pelo SINTEPE e CNTE com dados de março e já entregues ao MP-PE.
O que esperar povo pernambucano de um governo que TIRA LEITE DAS NOSSAS CRIANÇINHAS? Sem falar na infinidade de recursos públicos (nossos impostos) gastos com propagandas falsas para tentar mascarar tudo isso.

Blog do Jamildo

O deputado estadual do PV Daniel Coelho denunciou nesta tarde, na tribuna da Assembleia Legislativa, que, enquanto muitas escolas pernambucanas têm carência de merenda escolar, leite que deveria chegar aos alunos da rede estadual, adquiridos pelo Governo do Estado, estariam sendo distribuído na Paraíba.

A denúncia tem como base vários sites paraibanos e também chegou à Assembléia Legislativa daquele Estado por meio do deputado paraibano Raniery Paulino. Os sites mostram, inclusive, imagens do leite com a logomarca do Governo do Estado de Pernambuco e mensagem no rótulo que proíbe sua comercialização e especifica sua utilização como sendo exclusiva para o Programa de Alimentação Escolar do Estado de Pernambuco.

Daniel Coelho disse que vai encaminhar a denúncia ao Ministério Público Estadual e pediu, em plenário, que a Secretaria de Educação de Pernambuco esclareça, urgentemente, aos pernambucanos, os motivos que levaram a merenda de nossos alunos a ir parar em outro Estado e o montante do prejuízo.
"Com certeza, a Secretaria também não queria essa destinação para o produto", afirmou o parlamentar.

De acordo com informações do Portal Ponto1 na tarde do dia 30 de abril, pessoas da cidade de Itapororoca, a 60 quilômetros de João Pessoa, beneficiadas com o programa Cuscuz com Leite do Governo do Estado da Paraíba, foram pegas de surpresa ao receber, no posto de distribuição, pacotes de leite rotulados com a logomarca do Governo do Estado de Pernambuco.

A reportagem do Portal Ponto 1 foi ao local e constatou a denúncia, fazendo imagens de foto e vídeo. E registrou que a Fundação de Ação Comunitária (FAC), responsável pela distribuição, tem a frente Denise Albuquerque (esposa do ex-prefeito de Cajazeiras, Carlos Antônio) e já enfrentou denuncias de dispensa de licitação num valor que poderá atingir R$ 60 milhões de reais no decorrer de 2011.

O portal também divulgou que houve distribuição de leite da merenda escolar do Estado de Pernambuco no Sítio Itamatay no município de Guarabira. O fato repercutiu em outros sites e alguns sugerem uma troca de favores entres os governos da Paraíba e Pernambuco, após acordo firmado em campanha eleitoral.

Educação Responde

A Secretaria de Educação (SE) informa que a denúncia feita na tarde de hoje, na Assembleia Legislativa, pelo deputado estadual Daniel Coelho, não é de conhecimento do órgão. De qualquer forma, a partir de amanhã, o caso será investigado pelas gerências responsáveis pelo controle e distribuição da merenda escolar para as escolas da rede pública de Pernambuco.

Sindicato encaminha relatório de escolas em Pernambuco ao Ministério Público do Estado


Escrito por Mellyna Reis   

O Sintepe encaminhou ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE) o relatório de março sobre a situação das escolas da Rede Estadual. O documento será utilizado em um inquérito civil instaurado pelo órgão.
A cópia do levantamento foi solicitada pelas promotoras Allana Uchoa de Carvalho, da 1ª Promotoria da Infância e Juventude de Olinda, Isabela Carneiro Leão, da Promotoria de Jaboatão dos Guararapes, e Janaína do Sacramento Bezerra, da 3ª Promotoria de Defesa da Cidadania com atuação na Defesa da Educação do Cabo de Santo Agostinho.

A pesquisa, cujo resultado foi apresentado em uma audiência pública no dia 26 de abril, realizada no auditório da OAB-PE, foi baseada nas visitas feitas por diretores e representantes setoriais do sindicato em 163 das 1.107 unidades (14,7% da rede) da Região Metropolitana do Recife e nos municípios de Palmares (Mata Sul), Gravatá (Agreste) e Cabrobó (Sertão). 

Foram identificados em 157 escolas (96,3%), problemas de infraestrutura, como instalações elétricas precárias, salas de aula inadequadas, quadras poliesportivas abandonadas, falta de bancas e material didático.
Ainda segundo o relatório, as chuvas agravaram a situação de sete unidades (4,29%). Imóveis erguidos abaixo do nível da rua estão vulneráveis a alagamentos o que provocou a paralisação das atividades na Escola Pedro Barros Filho, em Piedade, além de prédios com infiltrações e sem manutenção no sistema de esgoto e saneamento, que prejudicam o funcionamento da Escola Nossa Senhora das Dores, no bairro de Areeiro, em Camaragibe, no inverno.
No período de visitas ficou constatado que faltam professores de todas as disciplinas em 35 escolas, o que corresponde ao percentual de 21,47%. Casos graves de violência também foram denunciados por trabalhadores de nove unidades (5,5%), enquanto o sentimento de insegurança foi observado em 28 escolas, totalizando 17,1%.
Entre as ocorrências mais críticas estão agressões, alunos armados e casos recentes de funcionários mantidos reféns e tiroteio, que aconteceram na Escola Estadual Poeta Mauro Mota, no bairro de Socorro, em Jaboatão dos Guararapes.
“Em apenas cerca de 15% das escolas pesquisadas encontramos sérios problemas que vão de encontro ao que é colocado na publicidade do governo”, alertou o presidente do Sintepe, Heleno Araújo.

O sindicalista entendeu a iniciativa do MPPE como uma manifestação para garantir o direito à educação do cidadão. "A nossa expectativa é que esse encaminhamento tenha consequências concretas junto ao poder executivo", espera.


> Veja mais: Relatório do Sintepe aponta problemas nas escolas estaduais

Resumo da Educação no Brasil. Profª Potiguar

Professora Amanda Gurgel silencia Deputados em audiência pública. Depoimento Resumindo o quadro da Educação no Brasil. Educadora fala sobre condições precárias de trabalho no RN/BRASIL. (10/05/2011)



Do educAÇÃO BR
Um depoimento infelizmente real e presente em todo Brasil, principalmente no tocante a valorização do professor, aqui em Pernambuco, os professores que ganham o pior salário do Brasil e tem condições iguais ou piores as do Rio Grande do Norte devem se sentir bem representados nesta fala da colega potiguar.

Escola expulsa 11 alunos por bullying em Votorantim-SP


Do educAÇÃO BR
E se a moda pega? A moda de violência nas escolas já pegou há muito tempo, a de punição aos estudantes não, escolas públicas tem pavor ao termo expulsão e as direções não querem perder mais alunos e com isso, verba ou crédito das secretarias de educação, nas privadas os casos podem ser reduzidos na sua gravidade, depende de quem são os pais dos envolvidos, o que está em jogo são as mensalidades também.
Mas a expulsão por si só não resolve estes problemas, as culpas não se estabelecem somente nas crianças, há falhas dos profissionais da escola, dos pais e do estado nisso tudo. O bullying acontece em um lugar que teoricamente não pode ocorrer, a escola, mas se ocorre, é um bom lugar também "teoricamente" para se resolver conflitos dessa natureza, são ambientes que promovem a educação, "na teoria".
AE - Agência Estado 
Sorocaba - A direção da Escola Estadual Prof. Daniel Verano, de Votorantim, a 102 quilômetros de São Paulo, decidiu punir com a expulsão 11 alunos acusados de prática de bullying. Os adolescentes, com idades entre 14 e 16 anos, são acusados de terem agredido e humilhado alunos da 6ª série do ensino fundamental, na faixa etária de 11 anos. As agressões teriam ocorrido no último dia 5, mas a punição foi confirmada hoje. Na sexta-feira, pais dos alunos agredidos foram à escola para pressionar a direção a tomar providências.
De acordo com informações dos pais, os acusados cercaram as crianças durante o recreio. Meninos e meninas foram agredidos a socos e pontapés. Um dos agressores chegou a empunhar uma faca. Uma professora que tentou intervir foi agredida com uma pedrada. A ação dos adolescentes contra os alunos da outra série teria sido combinada pela internet.
Cinco estudantes identificados como agressores já foram transferidos. Os outros estão suspensos e aguardam a confirmação de vaga em outra escola. Os pais de um aluno que já tinha sido expulso de outro estabelecimento decidiram que ele não voltará a estudar. O caso será encaminhado para o Conselho Tutelar.
A Diretoria Regional de Ensino de Votorantim informou que a decisão de transferir os onze estudantes envolvidos no incidente partiu do Conselho Escolar, formado por professores, funcionários da unidade, pais e representantes do corpo estudantil, em reunião que contou com a presença dos responsáveis por todos os envolvidos. A resolução se baseou no histórico dos estudantes e na gravidade do caso.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Livro didático usado pelo MEC defende erros de concordância


Publicação didática defende o uso da expressão 'os livro'
reprodução

Do educAÇÃO BR
"A língua errada do povo é a língua certa do povo". Como Manuel Bandeira entendia, não existe o certo ou o errado em relação ao falar do povo, ao se expressar, o importante é comunicar o que se pretende com êxito, ou seja, falar e ser entendido, escutar e entender (oral e escrita). É claro que devemos prezar também nossa bela língua na sua norma culta, como chamam os nossos intelectuais, defensores de uma tradição, esta que deve ser ensinada.
O MEC não tem que defender nenhuma norma culta ou o português vulgar, deve defender a diversidade cultural e incentivar a busca do conhecimento antropológico da nossa língua, quebrando preconceitos linguísticos. Nosso idioma sempre sofreu e sofrerá transformações, pois nosso povo transforma-se também, devemos ter esse olhar ao tratar do nosso português, da nossa cultura popular que não é linear e nunca caberá em caixas prontas (padrão) onde só entra o dito como "correto".
Destak Jornal
Um livro escolar de língua portuguesa distribuído pelo Ministério da Educação a 4.236 escolas do país defende a escrita de expressões orais populares sem que haja necessidade de se seguir a norma culta para a regra da concordância.

Na página 15 do exemplar Por uma vida melhor, da coleção Viver e Aprender, o texto afirma: "Você pode estar se perguntando: 'Mas eu posso falar os livro?'. Claro que pode. Mas fique atento porque, dependendo da situação, você corre o risco de ser vítima de preconceito linguístico".

Variedade linguística

Em nota, o MEC garantiu que a publicação atende à Matriz de Competências do Exame Nacional de Certificação de Jovens e Adultos, que reconhece variedades da língua portuguesa e a linguagem dos diversos grupos sociais. A obra ainda delega às escolas a função de ensinar convenções ortográficas.
 

sábado, 14 de maio de 2011

Deputado Bolsonaro leva panfleto antigay a escolas do Rio

Jair Bolsonaro mandou imprimir 50 mil cópias de um panfleto contra o plano nacional que defende os direitos dos gays. O deputado federal eleito pelo PP do Rio está distribuindo o material em residências e escolas do Estado.
No Senado. Discussão entre parlamentares por conta do panfleto de Jair Bolsonaro
Do educAÇÃO BR
"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las".  O educAÇÃO BR concorda com o iluminista Voltaire, mas é difícil concordar com Bolsonaro pelos seus exageros, mesmo que ele tenha que dizer o que pensa, e os seus eleitores. Há uma confusão entre dizer o que pensa e discriminação a partir de sua posição em relação à questão homossexual.
O Dep. Bolsonaro tem o direito de ser contra a união homossexual, contra a PL da homofobia, de não gostar, de sentir ódio aos que tem opção sexual diferente do que ele e milhares tem como correta, o que ele não pode fazer é tonar sua contrariedade em agressão moral, psicológica ou até física contra as pessoas que são objetos de sua discordância (os gays). Uma linha muito tênue separa então o "pensar contra" e a materialização desse pensamento "preconceituoso ou posconceituoso" na discriminação, no tonar o outro inferior (homossexual), o tranformando em um sub cidadão, enquanto o que pensa diferente e não é "minoria", seja intitulado e até definido na ideologia nacional como o superior (heterossexual).

RODRIGO RÖTZSCH
DO RIO

Um dos textos do impresso chega a associar a homossexualidade à pedofilia.
Bolsonaro não revelou quanto gastou, mas já disse que pretende repassar a conta para os cofres públicos: fala em incluir a despesa em sua verba de gabinete e pedir reembolso da Câmara.
Editoria de Arte/Editoria de Arte/Folhapress


"EMBOSCADOS"

"Apresento alguns dos 180 itens deste que chamo Plano Nacional da Vergonha, onde meninos e meninas, alunos do 1º Grau, serão emboscados por grupos de homossexuais fundamentalistas, levando aos nossos inocentes estudantes a mensagem de que ser gay ou lésbica é motivo de orgulho para a família brasileira", diz o folheto na primeira de suas quatro páginas.

Segundo a leitura de Bolsonaro, que é capitão da reserva do Exército, o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais do governo cria de "cotas para professor gay", "batalhões policiais gays nos Estados", "Bolsa Gay" e "MST Gay".

Mas o principal alvo é o que o deputado chama de "kit gay", material didático antidiscriminação preparado pelo Ministério da Educação que será distribuído a escolas públicas. No material há filmes em que adolescentes descobrem que são gays.

"Querem, na escola, transformar seu filho de 6 a 8 anos em homossexual. Com o falso discurso de combater a homofobia, o MEC, na verdade incentiva a homossexualidade nas escolas públicas do 1º grau e torna nossos filhos presas fáceis para pedófilos", diz o panfleto do deputado.

O MEC diz que o material ainda está sob análise, mas deve ser distribuído no segundo semestre somente em escolas do ensino médio, cujos alunos têm 14 anos ou mais. O uso será opcional.

"FUNDAMENTALISTAS"

O secretário-executivo da Secretaria de Direitos Humanos, André Lázaro, e o presidente da ABGLT, Toni Reis, são citados no panfleto como "defensores do fundamentalismo homossexual". Reis diz que, apesar da imunidade parlamentar, entrará com queixa-crime contra Bolsonaro, devido à afirmação de que ele estaria de casamento marcado com um homem casado com sua mãe. Reis, cuja mãe já morreu, formalizou sua união estável anteontem. Seu parceiro jamais foi casado com ela, diz.

Já Lázaro disse que o deputado "usa de má-fé" ao criticar o kit anti-homofobia, pois sabe que ele não será distribuído a crianças de seis anos. "O kit não tem conotação de estímulo a comportamentos."
Lázaro descarta, porém, tomar medidas contra o deputado. "Nós, democratas, lutamos para que ele pudesse ter liberdade de opinar sobre os fatos, contrariamente à opinião dele, que defende a ditadura militar", afirmou.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Concursados protestam a pães e leite na frente do Palácio do Governo de Pernambuco.


Do educAÇÃO BR

Concursados do último certame da educação em Pernambuco (2008) ainda em validade por prorrogação do governo, fizeram um ato de protesto pela nomeação na frente do Palácio do Campo das Princesas hoje pela manhã, distribuíram pães e leite para mendigos do centro do Recife.
Os aprovados estão a mais de 2 anos esperando e desde janeiro estão assistindo indignados a contratação de mais de 5.000 contratos temporários, estes que estão tomando suas vagas. Os mesmos já fizeram protesto com mesma característica no mês de março no HEMOPE com ato intitulado “Concursados doam sangue pela educação”.
O MOPROPE, organização que representa oficialmente os concursados, pretende intensificar neste mês mais atos e planeja uma grande passeata no Recife com os aprovados para os cargos de professor, técnicos e assistentes administrativos de todo o estado. As lacunas para os cargos são imensas, o MP-PE instaurou inquerito de ação civil pública contra a SEDUC que por solicitação da promotoria entregou diagnóstico da rede no dia 29 de abril, este que segundo avaliação do MOPROPE está repleto de falhas e não sustenta a afirmação do governo de não precisar de mais efetivos na rede. O movimento já está contestando oficialmente via MP e aguarda a volta da promotora Drª Eleonora Rodrigues de suas férias para dar seu parecer do diagnóstico.

Entrega de pães na Igreja de Stº Antonio

Após a entrega dos alimentos aos mendigos na frente do palácio, fizeram mais doações na Igreja de Santo Antônio na Rua do Imperador. Uma comissão foi recebida pelo gabinete do governador Eduardo Campos, os assessores ficaram de marcar um encontro da comissão de negociação do MOPROPE com o governador e o secretário de administração.

Juarez e Watson (MOPROPE) com represetante do Gabinte do Governador no Palácio
Fotos e vídeo: Dhiogo Rezende.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Ensino fundamental no Brasil tem várias falhas

Do educAÇÃO BR

No Brasil, mais de 700 mil crianças de 6 a 14 anos ainda estão fora da escola. O Pará é o estado em que alunos do quinto ano tiveram pior desempenho no Ideb, o indicador de qualidade do Ministério da Educação.

Jornal Nacional - 09/05/2011

terça-feira, 10 de maio de 2011

Pernambuco tem 16,73% dos analfabetos brasileiros


Veja a taxa de analfabetismo em cada estado segundo o Censo 2010 do IBGE


Estado


(%)


Estado


(%)


Estado


(%)

Estado
Distrito Federal
3,25
Santa Catarina
3,86
Rio de Janeiro
4,09
São Paulo
4,09
Rio Grande do Sul
4,24
Paraná
5,77
Mato Grosso do Sul
7,05
Goiás
7,32
Espírito Santo
7,52
Minas Gerais
7,66
Mato Grosso
7,82
Amapá
7,89
Rondônia
7,93
Amazonas
9,60
Roraima
9,69
Pará
11,23
Tocantins
11,88
Acre
15,19
Bahia
15,39
PERNAMBUCO
16,73
Sergipe
16,98
Ceará
17,19
Rio Grande do Norte
17,38
Maranhão
19,31
Paraíba
20,20
Piauí
21,14


BRASIL
9,02

Fonte: Censo 2010 - IBGE



Pernambuco entre os dez piores no índice de analfabetismo

O Nordeste ainda figura como a região com o maior número de analfabetos do Brasil, segundo o Censo 2010, divulgado pelo IBGE. Pernambuco ocupa a oitava pior colocação no ranking. A pesquisa apontou que o país tem 14.612.183 de analfabetos entre mais de 162 milhões de brasileiros com mais de dez anos de idade, o que representa 9,02% da população a partir desta faixa etária. Do total, 9,4 milhões de pessoas que não sabem ler nem escrever vivem em áreas urbanas e 5,2 moram em zonas rurais.

Com 17,6%, a população nordestina tem a maior taxa regional de analfabetos com mais de 10 anos. No Norte, o índice registrado foi de 10,6%. O Centro-Oeste tem 6,6% dos analfabetos do país, enquanto o Sudeste, o índice é de 5,1%.

No Sul, a taxa de analfabetismo registrada foi de 4,7%, de acordo com o levantamento, a menor do país. Entre os estados, o maior índice de analfabetismo foi registrado em Alagoas, com 22,52% da população acima de dez anos de idade. Em seguida aparecem Piauí (21,14%) e Paraíba (20,20%).

Além de pagar o pior salário do país aos professores da educação básica, Pernambuco tem 16,73% dos analfabetos brasileiros, um índice maior que o de estados da Região Norte, como Acre e Pará, cuja arrecadação e PIB são menores, segundo dados do IBGE.

Os menores índices foram do Distrito Federal (3,25%), seguido por Santa Catarina (3,86%), Rio de Janeiro e São Paulo (ambos com o índice de 4,09%).

Escrito por Mellyna Reis

Concursados da Educação protestam em evento com a presença do governador.

O evento tratava-se da inauguração do  Sistema de Previsão e Alerta Hidrometeorológico, na Sala de Situação da Agência Pernambucana de Águas e Clima,(Apac), vinculada à Secretaria de Recursos Hídricos e Energéticos(SRHE). Na entrada do prédio da compesa, o movimento dos professores protestava em baixo de chuva.


Do educAÇÃO BR

Na manha de hoje, o Movimento Organizado dos Professores de Pernambuco se articulou para protestar mais uma vez pela nomeação dos aprovados do último concurso da educação em Pernambuco, mesmo em baixo de muita chuva, os docentes ficaram na entrada do Prédio da Compesa na Cruz Cabugá, os aprovados gritaram palavras de ordem e estenderam faixas de protestos enquanto a comitiva do Governador Eduardo Campos passava. O evento tratava-se da inauguração do  Sistema de Previsão e Alerta Hidrometeorológico, na Sala de Situação da Agência Pernambucana de Águas e Clima,(Apac), vinculada à Secretaria de Recursos Hídricos e Energéticos(SRHE) e nomeação de concursados da mesma secretaria.
Os professores que assistem desde janeiro, serem deixados de lado pelo governo que já contratou mais de 5.000 professores temporários estavam ainda mais indignados ao receberem as respostas contidas em um diagnóstico entregue no último dia 29 pela SEDUC ao Ministério Público, este que entende como irregulares as contratações para o ensino regular. As afirmações da secretaria são de que o número de professores efetivos é suficiente na rede e que não precisa de mais profissionais em um prazo de 3 a 5 anos, - os dados do diagnóstico são irreais e formulados para confundir a população e até o MP-PE, a realidade é que mesmo com os contratos, ainda faltam professores em sala de aula, disseram os membros do MOPROPE. A promotora Eleonora Rodrigues, titular do inquérito de ação civil pública contra a Secretaria de Educação, ainda não tomou nenhum posicionamento diante do diagnóstico, a mesma encontra-se de férias até junho.
Na ocasião estava presente o Secretário de Educação Anderson Gomes que foi abordado na saída pelo movimento e ouviu os protestos. – o diagnóstico tem muitas falhas, e todos os pontos recomendados pelo ministério público não foram atendidos, disse o Presidente do MOPROPE Juarez Ribeiro ao secretário que dentro do carro pareceu surpreso, somente disse para o MOPROPE marcar uma reunião para discutir as falhas.
Presidente do MOPROPE fala ao reporter da Folha de Pernambuco

“A tendência agora é aumentar os atos e pressionar pela nomeação de todos os cargos, de professores, técnicos e administrativos, as lacunas existem, o governo quer jogar politicamente com a educação, já estamos preparando uma contestação oficial junto à promotoria de educação do MP-PE, com provas que derrubam o diagnóstico, este que deve ser anulado.” Disse Juarez ao educAÇÃO BR.
Fotos e video: Dhiogo Rezende